Fígado gordo: Saiba quais são os principais sintomas

Fígado gordo é o nome popular que se dá à condição chamada de esteatose hepática ou doença hepática gordurosa. A causa básica dessa doença é o acúmulo de triglicerídeos – as principais gorduras do organismo humano – na região do fígado.

Embora não seja algo grave, caso não seja tratada pode acabar se tornando um problema que afeta o funcionamento das células. O fígado gordo quando em estágio avançado pode causar insuficiência hepática e cirrose, eventualmente levando à necessidade de um transplante de órgão.

A tendência é que o fígado gorduroso atinja principalmente pessoas obesas, diabéticas ou com triglicerídeos e colesterol altos, mas qualquer um que não tenha uma alimentação balanceada e que não faça exercícios físicos regularmente pode ser acometido pela doença.

fígado gordo

Sintomas e diagnóstico do fígado gordo

A principal característica do fígado gordo é justamente a ausência de sintomas iniciais em seus estágios mais leves. Na maior parte dos casos, a doença é descoberta por acaso em exames de rotina para outras doenças. Quando passam a ser perceptíveis, esses sintomas geralmente são barriga inchada, falta de apetite, fezes de cor clara, esgotamento físico e mental, icterícia (olhos e pele amarelados), enjoo, vômito e dor de cabeça e dor de barriga.

Por ser difícil de detectar num exame de sangue, em caso de suspeita da doença e já com alguns sintomas típicos fígado gordo identificados, o correto é fazer inicialmente um levantamento do histórico clínico do paciente, o que pode ajudar na identificação de possíveis causas para a doença. Em seguida, é necessária a observação física, na qual apalpa-se a região abdominal para verificar se há algum aumento anormal do volume do fígado (chamada de hepatomegalia). Para a confirmação efetiva da doença, porém, é necessário um exame que permita a visualização do órgão, como uma ecografia, uma tomografia computorizada ou uma ultrassonografia e, eventualmente, uma biópsia do fígado.

Tratamento e prevenção

Embora não tenha um tratamento médico específico, a principal forma de combater o fígado gordo é através de uma mudança de hábitos alimentares combinada com exercícios físicos regulares. Além da perda de peso ocasionada por esses fatores, é essencial para as pessoas com doenças como colesterol e triglicerídeos altos, diabetes e hipertensão que mantenham o controle também sobre elas.

O mais recomendado é reduzir o consumo de alimentos com muita gordura e carboidratos simples, como massas (pizza, pão, macarrão, etc.), carnes vermelhas, queijos amarelos, embutidos (linguiça, salsicha, presunto, etc.), manteiga, maionese, azeite e produtos congelados.

No lugar das comidas citadas, a dieta deve ser rica em alimentos integrais: farinha de trigo, arroz e macarrão integral, legumes, peixes, carnes brancas, leite desnatado e derivados. Além do mais, é essencial parar de fumar e de consumir bebidas alcoólicas para aqueles que tenham esses hábitos.

As frutas também têm um papel especialmente importante no combate ao fígado gorduroso. As mais indicadas são aquelas com maior capacidade de absorção e eliminação das gorduras do organismo, com destaque para o abacate, que ajuda a satisfazer o apetite e a reduzir o nível de glicose no sangue, a maçã, que tem um alto nível de antioxidantes e previne também pedras nos rins e no fígado e o suco de limão, uma vez que alimentos cítricos em geral possuem propriedades antioxidantes, que favorecem a purificação do fígado.

Além do mais, o essencial para evitar e tratar o fígado gorduroso é manter uma dieta rica em fibras e estar sempre bem-hidratado, uma vez que o organismo não precisará lidar com uma quantidade tão alta de gordura, o que fará o intestino funcionar melhor e evitará o acúmulo dos triglicerídeos que causam o fígado gordo.

Fígado gordo: Saiba quais são os principais sintomas
5 (100%) 1 vote

Leave a Reply